Julgamento de suspeito de matar PM é adiado; advogados abandonaram caso

494

suspeito

O julgamento de Denis Silva França, acusado de matar o cabo cabo do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar, Dionedith de Oliveira Macedo de 36 anos, que estava marcado para ser realizado nesta segunda-feira (5), foi adiado. O crime aconteceu no dia 28 de abril de 2013, em frente a uma loja de conveniência em Araguaína, norte do Tocantins.

O julgamento foi adiado porque os advogados de França desistiram do caso. A Defensoria Pública será responsável pela defesa do suspeito e por ter menos de 10 dias para tomar conhecimento das acusações pediu pelo adiamento.

O julgamento está previsto para o dia 30 de junho. Além de França, o outro acusado do crime é Adriano da Hora. Ele foi julgado no dia 17 de junho de 2016 e condenado há mais de 20 anos de prisão. A pena está sendo cumprida no presídio Barra da Grota.

França foi preso em Goiânia no dia 13 de novembro de 2014. De acordo com a polícia, o assassinato causou comoção em Araguaína, já que o policial era muito atuante no combate à criminalidade no município.

Fonte: G1 Tocantins

Sua opinião é muito importante: