Núcleo de Atendimento à Pessoa com Dependência Química será inaugurado na próxima 2ª

81

 

drogasCumprindo o lema de boas e novas notícias, em 2017, o Governo do Estado inaugurará, na próxima segunda-feira, 12, o Núcleo de Atenção à Pessoa com Dependência Química (Núcleo Acolher – Um Recomeço). A solenidade acontece às 17h, na 704 Sul, Alameda 20, Qi 24, lt 22 e será aberta à toda a comunidade para visitação.

Oriundo de um convênio com o Ministério da Justiça, o Núcleo Acolher é um projeto do Governo do Estado, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) em funcionamento desde junho de 2016. O objetivo é oferecer recuperação aos dependentes químicos, por meio de atendimentos e orientações especializadas, bem como inclusão nos grupos de ajuda mútua, articulação dos serviços públicos, a fim de possibilitar a reinserção social.

“Estamos com o Núcleo Acolher para fortalecer a rede de atendimento às pessoas com dependência química e seus familiares. Acreditamos que um serviço de qualidade feito com muito amor pode resgatar vidas e corrigir trajetórias de abandono”, disse a secretária Gleidy Braga sobre a importância da inauguração do espaço.

O Acolher conta com uma equipe de atendimento multidisciplinar, composta por psicólogo, assistente social, profissional da enfermagem e psiquiatra. Nesse ponto, as famílias também serão atendidas e receberão orientações.

Serviços

Os serviços a serem feitos envolvem acolhimento e orientação das pessoas a serem atendidas e seus familiares; articulação de encaminhamento; facilitação ao acesso nas comunidades terapêuticas, clínicas e rência de Assistência Social (CRAS) para o tratamento dos pacientes, além da aplicação de testes rápidos, como Hepatite B e C, Anti- HIV 1 e 2 e Sífilis.

De acordo com o gerente de Prevenção sobre Drogas, José Américo Junior, o Núcleo será um centro de referência sobre drogas. “O Núcleo Acolher será uma referência tanto para pessoas com dependência como para seus familiares, pois reunirá informações orientações e a possibilidade de encaminhamento em um só lugar, onde eles poderão procurar ajuda e serem acolhidos da melhor maneira possível, de modo a facilitar a vontade de realizar o tratamento e serem recuperados”, explica.

Comunidades Terapêuticas

Outra ação da Seciju, por meio da Gerência de Prevenção sobre Drogas, é amparar as pessoas com maior vulnerabilidade social em decorrência do uso indevido de drogas, nas comunidades terapêuticas. Para isso, foram estabelecidos critérios de inclusão do dependente químico para seu tratamento e recuperação, sendo eles: condições psicológicas (estado mental) e condições socioeconômicas.

Ao todo, são ofertadas 40 vagas gradualmente em cinco instituições, sendo elas: Fazendas da Esperança, em Palmas, Lajeado e Porto Nacional; RHEMA, no Setor Taquari, em Palmas e Leão de Judá, na saída para Aparecida do Rio Negro, também na Capital. São oito vagas para cada comunidade terapêutica, que vão ofertar terapia psicológica e espiritual a fim de recuperar o dependente químico e relembrá-lo da chance que ele tem de transformar a si e a sua própria vida.

 

Repasse

O Ministério da Justiça e Segurança repassou ao governo do Estado R$ 600 mil para a execução do projeto, que em contrapartida disponibilizou R$ 45 mil para equipar o local, bem como para locar o espaço e para contratar a equipe técnica.

Sua opinião é muito importante: