Comissão da AL inicia debates para o novo ordenamento do Tocantins

72

 

IMG_4028Convidar a cidadania a participar do projeto de mudança do Estado do Tocantins é a proposta da Comissão Especial de Estudos para o Novo Ordenamento Econômico, Administrativo, Social e Político do Tocantins (Cenovo) da Assembleia Legislativa (AL). Presidida pelo deputado estadual Paulo Mourão (PT), a Comissão se reuniu nesta segunda-feira, 12, no Anfiteatro 6 no campus Palmas da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

A atividade, que inicia as sessões itinerantes da Cenovo pelo Estado, se transformou em um importante mecanismo de debate, com vistas a garantir a efetiva redução das desigualdades nos mais variados setores da sociedade tocantinense, por meio de uma discussão ampliada com atores da sociedade civil organizada, professores, estudantes e membros de diversas instituições do Estado.

“O projeto é esse novo ordenamento, não só no processo da discussão, mas acima de tudo da participação pluralizada. Que esta comissão possa exercer a sua função e determinação de contribuir e fazer com que os governos possam dar de resultado dentro do que a sociedade espera de cada um.  É preciso o envolvimento da cidadania cobrando, exigindo e participando do resultado, assim teremos um estado diferenciado e melhorado”, afirmou o deputado Paulo Mourão.

O professor da UFT e membro do corpo técnico da Cenovo, Waldecy Rodrigues, ponderou que a “universidade tem uma responsabilidade de passar para a sociedade o seu conhecimento”, ou seja, “tudo aquilo que ela, a Universidade, possa ajudar nas diversas áreas que ela compõe”. Para Rodrigues o conjunto de professores e estudantes unidos ao Poder Legislativo e os diversos setores que contribuem nas discussões, podem contribuir de forma assertiva para o desenvolvimento do Tocantins.

O reitor da UFT, Luis Eduardo Bovolato, lembrou ainda que a Comissão permite que a discussão por um novo Estado, que não cabe somente ao governo, seja integrada de forma plural. “Temos que nos mobilizarmos enquanto instituições, contribuir e propor um novo modelo para o Tocantins. Um Estado sem orientação, sem um norte, fica à deriva. A academia quer colaborar, quer participar e contribuir com as grandes questões do nosso Estado”, ressaltou.

Paulo Mourão concordou e disse entender que com “a participação plural e a dedicação de todos, pensando um Estado socialmente mais justo e inclusivo, vai ser possível criar situações melhores como elevar o Produto Interno Bruto, melhorar a vida do nosso cidadão, do nosso trabalhador, da nossa trabalhadora e criar uma capacidade deste estado de se organizar no processo produtivo e sustentável”.

Diante da realidade proposta pela Cenovo da construção coletiva, Mourão ressaltou ainda a contribuição de todos os deputados estaduais, que têm mostrado o interesse em cooperar com a construção de um Estado melhor, como é o caso do professor da UFT e deputado estadual, Alan Barbiero (PSB) que lembrou o objetivo da construção de um projeto que pode dar sustentação para a consolidação de políticas de Estado e não de governo.

“Precisamos desse projeto e precisamos de pessoas engajadas para defender, pois um projeto engavetado não nos leva a nada, por isso a necessidade de uma ampla participação popular, que permite que tenhamos responsabilidades divididas. O nosso desejo é que esse projeto seja absorvido por todas as correntes políticas do Estado, pois assim independente de quem ganhe as eleições, tenhamos uma política estruturante do nosso Estado e com esta Comissão tenho certeza que teremos êxito”, ponderou Alan.

Entenda

A Cenovo é uma Comissão da Assembleia Legislativa e iniciou por Palmas o debate com os mais variados segmentos da sociedade como sindicatos, federações, universidades, e diversos outros atores, as formas de como enfrentar os problemas do Tocantins. “Essa comissão nasce do sentimento de que é preciso esse novo olhar do Estado. Entendemos que muitas coisas boas aconteceram, mas entendemos também que outras poderiam ser melhor. Construir o Tocantins de forma mais ampla, participativa. Precisamos compreender a dinâmica da gestão. Precisamos fazer uma revisão de tudo que já aconteceu e ampliar as conquistas do nosso estado e só se faz isso com debate, com forma construtiva, participativa”, alertou o deputado Paulo Mourão.

Nesta primeira etapa de sessões itinerantes, neste mês de junho, a Cenovo vai percorrer, além de Palmas, as cidades de Gurupi (dia 22), Porto Nacional (dia 23), Araguaína (dia 29) e Augustinópolis (dia 30).

A dinâmica das sessões segue uma interação ampliada no primeiro momento e em seguida os presentes se dirigem à uma das cinco temáticas em discussão pela Cenovo: I) Política de Desenvolvimento, Projetos Estruturantes de Investimentos. Cadeias produtivas e Sustentabilidade Ambiental; II) Política Fiscal, Tributária, de Pessoal e Previdenciária; III) Política de Ciência, Tecnologia, Inovação, Educação e Cultura empreendedora; IV) Política de Segurança Pública, Defesa e Inclusão Social; V) Política de Saúde e Bem Estar.

Sua opinião é muito importante: