Terror em Gurupi: PM ainda faz buscas a criminosos; dinheiro foi devolvido ao banco

403

aleada durante o assalto em Gurupi, sul do Tocantins, Raylane Rocha Morais continua internada no hospital da cidade. A Secretaria Estadual da Saúde informou que ela passou por cirurgia e o estado de saúde dela é grave. Raylane estava dentro do carro do namorado, quando foi atingida por disparos, no último domingo (11). Além de atirar em vários pontos da cidade, os criminosos explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e incendiaram veículos. A noite de terror ainda está na memória dos moradores.

A amiga de Raylane, Kênia Núbia, informou que a vítima está entubada, mas que o estado de saúde dela é estável. “Ontem, ela perguntou pela mãe e deu sinal de que está bem. Os médicos dizem que a reação dela está sendo melhor do que eles imaginavam. A bala perfurou o pulmão, mas ela está reagindo”, disse.

contagem-dinheiro

Na noite de domingo, os criminosos invadiram a cidade e aterrorizaram os moradores, Kênia ficou em casa como o recomendado, até receber uma ligação. “A filha de 13 anos da Raylane me ligou dizendo: ‘Tia, a minha mãe foi baleada’. Apesar dos riscos, a amiga saiu de casa e foi até a Unidade de Pronto Atendimento.

“Ela estava gritando, sentindo muita dor. Ela falava para não deixá-la morrer”, conta Kênia. A vítima não ficou na UPA. Precisou ser encaminhada para o Hospital Regional de Gurupi e permanece na sala vermelha, onde ficam os pacientes que exigem maiores cuidados médicos.

Raylane estava com o namorado, Rômulo Bonfim na noite do assalto. Ele contou que estava a caminho de casa com a namorada. Os dois tinham acabado de sair do centro, por causa dos ataques, quando os criminosos atiraram no carro dele. Um dos disparos atingiu o ombro da vítima.

Criminosos explodiram agência do Banco do Brasil, em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)

Criminosos explodiram agência do Banco do Brasil, em Gurupi (Foto: Jairo Santos/TV Anhanguera)

Buscas

A Polícia Militar informou que continua á procura dos criminosos que praticaram o crime. As buscas estão sendo feitas no entorno da cidade de Gurupi com o apoio das unidades vizinhas e especializadas da Polícia Militar do Tocantins, bem como da Polícia Militar de Goiás, contando com apoio da aeronave de Goiás.

Entenda

O assalto aconteceu na noite de domingo. Criminosos invadiram a cidade, explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e incendiaram veículos. Depois fugiram dando tiros. Algumas lojas tiveram as vidraças quebradas. A ação é conhecida como crime do “novo cangaço”. Os assaltantes invandem a cidade, roubam e fogem deixando pânico e destruição.

A PM disse que algumas pessoas foram feitas reféns, dentre elas, cinco homens. Eles foram liberados em uma estrada vicinal conhecida como Baliza. Informou ainda que quatro veículos estacionados perto do banco foram incendiados, sendo três carros e uma motocicleta.

Após a ação, os criminosos fugiram e abandonaram duas caminhonetes, com placas de Teresina (PI) e Mossoró (RN), e um caminhão, com placas de Goiânia, às margens da BR-153, em Cariri do Tocantins. Depois, entraram numa mata. No caminhão, com placas de Goiânia, foram encontrados dinheiro e explosivos. A polícia contabilizou o dinheiro e somou R$ 5,4 milhões.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Tocantins, o dinheiro passou por perícia e foi devolvido ao banco. As investigações continuam e são realizadas pela Delegacia Especializada em Investigações Criminai, com apoio da Polícia Civil de Palmas.

Sua opinião é muito importante: