Terror em Gurupi: explosivos abandonados poderiam detonar até 15 agências

1677

Os dinamites que foram abandonadas por criminosos após o assalto em Gurupi, sul do Tocantins, seriam suficientes para detonar de 10 a 15 agências bancárias, segundo o delegado titular da Delegacia Especializada em Investigações Criminais, Vinícius Mendes Oliveira. Cerca de 69 kg de explosivos foram encontrados dentro de caminhonetes deixadas pelos suspeitos em um matagal, perto de Cariri do Tocantins. Eles também deixaram para trás mais de R$ 5,4 milhões, após um cerco realizado pela polícia.

pm-gurupi-1-

O assalto aconteceu na noite do último domingo (11), quando os suspeitos invadiram a cidade, explodiram uma agência do Banco do Brasil, fizeram reféns, incendiaram carros e atiraram por todos os lados. Uma mulher foi atingida e precisou passar por cirurgia. Ela segue internada no Hospital Regional de Gurupi.

Em entrevista nesta quarta-feira (14), o delegado disse que nos últimos anos houve uma migração da modalidade de assalto, que passou a ser praticada com maior violência. Informou também que na maioria das vezes, as quadrilhas que praticam o crime no Tocantins são de outros estados, principalmente da região nordeste e centro-oeste.

Polícia encontrou explosivos dentro de caminhonete (Foto: Divulgação/PM)Polícia encontrou explosivos dentro de caminhonete (Foto: Divulgação/PM)

Polícia encontrou explosivos dentro de caminhonete (Foto: Divulgação/PM)

“A posição geográfica do estado é um facilitador. Existe uma integração entre os estados da região centro-oeste e norte do país para proteger as divisas e evitar que este tipo de crime ocorra com maior intensidade. Inclusive nesse último caso, em Gurupi, a PM de Goiás se fez presentes para ajudar nas buscas aos criminosos”, comentou.

Oliveira afirmou, por outro lado, que os números da polícia registrados de 2014 para cá, indicam um aumento de 30% no número de prisões e uma redução de 20% nas ocorrências.

Além dos explosivos, a quadrilha deixou para trás R$ 5,4 milhões. O dinheiro foi devolvido ao banco. Ao todo, um caminhão e duas caminhonetes foram apreendidos.

Entenda

O assalto aconteceu na noite de domingo. Criminosos invadiram a cidade, explodiram a agência do Banco do Brasil, fizeram reféns e incendiaram veículos. Depois fugiram dando tiros. Algumas lojas tiveram as vidraças quebradas. A ação é conhecida como crime do “novo cangaço”. Os assaltantes invandem a cidade, roubam e fogem deixando pânico e destruição.

A PM disse que algumas pessoas foram feitas reféns, dentre elas, cinco homens. Eles foram liberados em uma estrada vicinal conhecida como Baliza. Informou ainda que quatro veículos estacionados perto do banco foram incendiados, sendo três carros e uma motocicleta.

Após a ação, os criminosos fugiram e abandonaram duas caminhonetes, com placas de Teresina (PI) e Mossoró (RN), e um caminhão, com placas de Goiânia, às margens da BR-153, em Cariri do Tocantins. Depois, entraram numa mata. No caminhão, com placas de Goiânia, foram encontrados dinheiro e explosivos. A polícia contabilizou o dinheiro e somou R$ 5,4 milhões.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Tocantins, o dinheiro passou por perícia e foi devolvido ao banco. As investigações continuam e são realizadas pela Delegacia Especializada em Investigações Criminai, com apoio da Polícia Civil de Palmas.

Sua opinião é muito importante: