Igualdade de gênero e respeito a diversidade são temas de edital

228

IMG_4057 sitePolíticas públicas de igualdade de gênero e de respeito à diversidade sexual
passam a ganhar ainda mais espaço na pauta da DPE-TO – Defensoria Pública do
Estado do Tocantins. Foi lançado nesta quarta-feira, 14, o edital de formação
do coletivo permanente do NUAmac Palmas – Núcleo  Aplicado das Minorias e
Ações Coletivas de Palmas, que atuará com propostas e demandas na defesa e
promoção dos direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e
Transgêneros – LGBT’s para discussões das questões de sexualidade e gênero.

O lançamento aconteceu em reunião da defensora pública Letícia Amorim,
coordenadora do NUAmac Palmas, com representantes de movimentos sociais e ONGs
voltadas para as políticas de igualdade de gênero. Estão disponíveis quatro
vagas, sendo dois representantes da sociedade civil e dois do quadro da
Defensoria Pública do Tocantins. O edital está disponível no site oficial da
Defensoria Pública e as inscrições podem ser feitas até o dia 14 de julho,
pelo site oficial ou pessoalmente na sede do Núcleo (502 Sul), entre 9 e 12
horas. Os formulários preenchidos deverão ser encaminhados para o e-mail
nuamac@defensoria.to.gov.br ou na sede do NUAmac Palmas. Mais informações
podem ser obtidas pelo telefone 3218-6951.

Inclusão
Para a defensora pública Letícia Amorim, a formação do coletivo é de imensa
importância na atuação da Defensoria, pois trata-se de uma oportunidade de se
ampliar o diálogo com o público LGBT e promover a inclusão social. “Queremos
iniciar uma nova fase de aproximação com a comunidade LGBT e o primeiro passo
é a formação desse coletivo permanente, que é uma ponte de diálogo com todas
as pessoas que compõem o movimento. Algumas demandas a gente já conhece e
outras temos que descobrir e acreditamos que o edital é a forma mais
democrática para esse diálogo”, adianta Letícia Amorim.

De acordo com a coordenadora do NUAmac Palmas, defensora pública Letícia
Amorim, o novo formato de atuação proposto pelo Conselho Superior da
Defensoria Pública com a criação dos Núcleos no interior é salutar e bastante
eficiente. “E a prova do acerto da Administração é a forma de atuação conjunta
dos NUAmac’s na questão da saúde e também no combate a Homofobia. Foram feitos
eventos em três locais distintos no Estado, atingindo os rincões do Tocantins,
onde antes carecia de uma ação da Defensoria Pública para tratar de temas
importantes”, afirma.

Sua opinião é muito importante: