Teotônio Segurado é considerada avenida mais perigosa da capital

209

 

 

DSC_8853

Levantamento do Projeto Vida no Trânsito indicou as principais vias públicas de Palmas onde acontecem mais acidentes graves e fatais. A Avenida Teotônio Segurado ficou em primeiro lugar com 11% das ocorrências. Em segundo ficou a TO-050, com 8%; a Avenida LO-05, em terceiro lugar, com 3%; e a Avenida Tocantins, em Taquaralto, ocupando o quarto lugar, também com 3%. Durante o mês de maio, período do Movimento Maio Amarelo, a capital do Tocantins registrou acidentes com vítimas fatais e feridos, em algumas dessas vias. Dados parciais do Projeto apontam que só neste ano, o número de mortes no trânsito já é maior que os registrados em 2016, e a maior é causa é a comportamental.

 

Mesmo tendo havido uma redução de 35% das mortes no trânsito de Palmas, de janeiro a novembro de 2015, e no mesmo período de 2016, conforme o Projeto, a negligência dos motoristas continua.

 

Dados estatísticos do Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran/TO) revelam a ocorrência de 16.710 acidentes de trânsito no Estado entre os anos de 2015 e 2016. Com vítimas, só em 2016, foram cerca de 5.000 desastres.

O Projeto Vida no Trânsito, ainda, mostra que em 2015 foram 40 vítimas fatais, em acidentes de trânsito no perímetro urbano de Palmas. Já no mesmo período de 2016, a quantidade de mortos foi de 26. Do total geral de vítimas, aproximadamente 60% são motociclistas, passageiros ou condutores. Em cerca de 40% dos casos, o consumo de bebida alcoólica está relacionado.

Diante dessa realidade, o Departamento Estadual de Trânsito do Tocantins (Detran/TO) continua trabalhando, incisivamente, com a educação para o trânsito para a mudança de comportamento dos condutores do Estado. Durante todo o ano o órgão realiza ações educativas nos municípios tocantinenses. São palestras educativas direcionadas para os ensinos fundamental e médio, além de empresas; teatro de fantoches voltado para o público infantil e blitze educativas.

 

Outras ações relevantes são a panfletagem de material educativo em locais onde há grande concentração de pessoas, especialmente, em bares e restaurantes; veiculação de vídeos de acidentes de trânsito nas redes sociais; a exploração diária na mídia, de conteúdos contendo dados de diversas instituições ligadas à questão trânsito; e ainda, as missas em homenagem às vítimas de trânsito, onde também se pede prudência e respeito no trânsito.

 

Para o gerente de Fiscalização de Segurança do Detran, capitão Geraldo Magela, é uma tarefa árdua educar e conscientizar condutores para a segurança viária, o respeito e a prudência no trânsito. “Temos desenvolvido nosso trabalho com afinco, nas áreas urbanas do Estado. Precisamos cumprir o que determina o Código de Trânsito Brasileiro, com fiscalizações preventivas e repreensivas, para que os condutores do Tocantins tenham o senso de respeito no trânsito. Trabalhamos junto com a Educação para o Trânsito do Detran e com outras forças de segurança, para reduzir o número de acidentes com vítimas fatais, feridos e sequelados”, disse.

 

Infrações

O não cumprimento do que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) tem levado o órgão a autuar condutores por diversos tipos de infrações de trânsito, como por exemplo, o não uso do cinto de segurança por parte do condutor e dos passageiros e dirigir o veículo sem estar com os documentos de porte obrigatório – Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Permissão Para Dirigir (PPP), Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC) e o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV).

 

Outras infrações bem comuns é o uso do celular ao volante; excesso de velocidade; ausência de capacete; embriaguez ao volante; conduzir veículo que não esteja licenciado e avançar o sinal vermelho. Atitudes causadoras de acidentes e que deixam mais vulneráveis as vidas de condutores e passageiros.

 

Dados do Detran apontam que, de janeiro a junho desse ano, foram expedidos 306 autos de infração, somente em Palmas, para condutores que não estavam com os documentos de porte obrigatório. Em Araguaína foram feitos 154 autos de infração e em Guaraí, 23, um total de 483 autos de infração realizados em municípios onde tem pólos de fiscalização de trânsito. Essas fiscalizações foram realizadas pelos Agentes de Trânsito do Detran e pela Polícia Militar.

 

Fiscalização

A Gerência de Fiscalização e Segurança do Detran realiza fiscalizações preventivas e repreensivas, rotineiramente, cumprindo o que determina o CTB. Somente em maio, os agentes de trânsito do órgão realizaram dez ações.

 

Nesse mesmo mês, várias instituições que trabalham com o trânsito se uniram e fizeram uma mega operação de fiscalização denominada Forças de Segurança em vários pontos da capital, blitze simultâneas com abordagens estratégicas. Em dois de dias de ação, cerca de mil carros e 1.253 motocicletas foram abordados, houve 63 remoções, 48 testes de alcoolemia – todos negativos, e 165 autuações.

 

A ação envolveu 110 profissionais, 34 viaturas e seis motos do Detran/TO, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Secretaria Municipal de Acessibilidade, Mobilidade, Trânsito e Transporte (SMAMTT), Guarda Metropolitana,  fiscais de postura do município de Palmas e da Agência Tocantinense de Regulação (ATR).

Sua opinião é muito importante: