Secretário de Igualdade Racial pede mudança no Capital da Fé e quer avanço das politicas no Estado

730

Secretário Nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Juvenal Araújo Júnior

Secretário Nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Juvenal Araújo Júnior

Maria José Cotrim

Foi empossada nesta terça-feira, 20, a primeira diretoria do Conselho Municipal de Igualdade Racial de Palmas (Compir). O Secretário Nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Juvenal Araújo Júnior, participou do evento e concedeu entrevista especial à  Gazeta do Cerrado sobre o assunto.Ele cumpriu ampla agenda no Estado desde a segunda-feira, 19.

Além do Conselho, Palmas aderiu ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial, que facilitará a captação de recursos, melhoria da estrutura, capacitação de conselheiros, e alinhamento com o Plano Nacional de Políticas de Igualdade Racial. ” É um passo importante na consolidação das políticas”, disse o secretário ao ressaltar que Palmas tem inclusive o Fundo Municipal que dá suporte à área.

Além da agenda na prefeitura, o secretário também foi recebido pelos entendes estaduais onde discutiu a implementação de um núcleo especializado em atendimento de crimes de racismo e intolerância religiosa.

Ele se reuniu também com representantes das mais de 40 comunidades quilombolas do Estado e falou da reivindicação pela titularização das terras.” É preciso garantir os direitos das comunidades”, frisou.

O Estado tem Conselho Estadual de Igualdade Racial porém não tem Delegacia especializada no combate ao racismo ( embora os dados mostrem alto índice de homicídios contra negros) e também não aderiu ao Programa Juventude Viva, reativado pelo governo federal, segundo o secretário.

Questionado pela Gazeta se a atual conjuntura política e econômica do país tem impedido o trabalho na área por parte da Seppir, ele sustenta que não e cita algumas ações. ” Estamos trabalhando muito, já retomamos dois programas importantes e estamos envolvendo os estados e municípios”, disse ao citar também a atuação do Conselho Nacional de Igualdade Racial, do qual é presidente.

Capital da Fé

O Secretário Nacional questionou ainda entes do poder municipal sobre a falta de inserção das religiões de matriz africana no ” Palmas, Capital da Fé”. Ele argumenta que as religiões devem ser inseridas na Festa e pediu a inclusão.

Na entrevista sobre o tema, a prefeita em exercício, Cinthia Ribeiro também comenta sobre as politicas de Igualdade Racial na capital. “Trabalhar com diversidade é trabalhar com essa sensibilidade e notoriedade de respeito, de onde começa o seu direito e termina o do outro. É onde a gente pode fazer valer as noções que envolvem a construção de políticas públicas reais, e, principalmente, fazer com que essas políticas sejam efetivadas de forma transparente e responsável”, disse sobre o assunto.

Veja aqui a entrevista completa em vídeo.

Sua opinião é muito importante: