Começa a colheita de melancia no Tocantins

325

Melancia (2) _ Arquivo Seagro

Nesta época do ano, de junho até setembro, tem início a colheita de melancia no Tocantins. O Estado é o segundo do país na produção da fruta, atividade econômica que está em expansão. Os municípios de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia seguem sendo os maiores produtores de melancia, mas outros municípios também estão apostando na cultura, como Rio dos Bois e Porto Nacional, este último por irrigantes do projeto Hidroagrícola São João.

No plantio do produtor Marcelo Galatti, localizado no projeto São João, município de Porto Nacional, a colheita de melancia começou nesta semana. O sistema de cultivo utilizado é o de irrigação por gotejamento. “O cultivo é altamente produtivo, a produtividade é de 45 toneladas por hectares”, afirma. “As frutas estão num padrão excelente e a previsão é para colher duas mil e 700 toneladas numa área de 60 hectares”, diz. A perspectiva de comercialização também é muito boa. “A melancia da região tem ótimo mercado, é comercializada no Tocantins e exportada para todo o Brasil”, informou o produtor.

O município de Lagoa da Confusão é um dos maiores municípios produtores de melancia e também está pronto para a colheita da fruta. O agricultor Carlos Antonio de Oliveira plantou a fruta em 800 hectares e começa a colher na primeira quinzena de julho.  A tecnologia utilizada é o sistema de produção de subirrigação, e a produtividade está em torno de 25 toneladas por hectares. “A perspectiva de produção é boa, o que preocupa é o preço da fruta, pois o custo de produção foi alto”, afirma o produtor.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Tocantins, em 2015 foram colhidas 196.651 toneladas de melancia em uma área plantada de 9.395 hectares. No município de Lagoa da Confusão, a área plantada foi de 8 mil hectares e a produção foi de 164 mil toneladas.  Em Formoso do Araguaia foram colhidas 17.017 toneladas numa área de 569 hectares.

Os municípios de Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia, região Oeste do Estado são responsáveis por mais de 90% da produção da fruta tocantinense. Dados do IBGE, 2015.

De acordo com o engenheiro agrônomo da Seagro, Luan Bacin, a produção de melancia no Tocantins, por ser plantada em áreas de várzeas e com uso do sistema de subirrigação, possui diversas vantagens com relação ao restante do Brasil. “Uma das vantagens é que no Tocantins a melancia pode ser produzida na entre-safra de outras regiões produtoras o que representa uma melhora no valor e na comercialização da fruta. Outra vantagem é a alta luminosidade, que dificulta o aparecimento de doenças e dispensa ou reduz o uso de defensivos, diminuindo os custos de produção, isso resulta em renda extra para os produtores”, explica o agrônomo.

Sua opinião é muito importante: