Secretaria realiza o curso sobre Protocolos de Agravos Relacionados ao Trabalho

108

 

????????????????????????????????????

A Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), realiza até esta quinta-feira, 22, o curso sobre Protocolos de Agravos Relacionados ao Trabalho: Acidente de Trabalho com Exposição a Material Biológico, Acidente de Trabalho Grave e Intoxicação Exógena Relacionada ao Trabalho.

 

O curso está sendo ministrado no Anexo I da Saúde, em Palmas, e é destinado a técnicos que atuam na Vigilância Epidemiológica, Hospitalar, Atenção Primária, Núcleo de Saúde do Trabalhador e Unidade de Pronto Atendimento dos municípios das regiões de saúde de Capim Dourado, Amor Perfeito, Sudeste e Ilha do Bananal.

 

O objetivo é instrumentalizar os profissionais da atenção e vigilância à saúde em relação à conduta, abordagem terapêutica e notificação dos agravos. Segundo a técnica do Cerest, a fonoaudióloga Ana Emília Pires Silveira, o curso também vem auxiliar na capacitação dos profissionais para a identificação dos acidentes de trabalho, tipos de acidentes recorrentes, perfil dos acidentados e aplicação do protocolo estabelecido pelo Ministério da Saúde. “Isso certamente ajuda as instituições de saúde na construção de ações de prevenção e promoção á saúde”, ponderou.

 

Sobre acidentes de trabalho, a enfermeira Cristiane Milagre Araújo, representante da Secretaria Municipal de Saúde do município de Alvorada, destacou a importância das orientações sobre o preenchimento correto das fichas de notificações de acidentes e a investigação dos casos. “Esse procedimento bem feito contribuirá para que o município faça um acompanhamento e encerramento adequado dos casos notificados”, ressaltou.

 

Itamar Otaviano Lima, de Chapada da Natividade, é enfermeiro há cincos meses na Unidade Básica de Saúde do município. Para ele, o curso está sendo uma oportunidade de aprender e aplicar as informações com mais segurança no exercício da profissão. “Todas as informações estão sendo muito importantes e as orientações têm me ajudado, mas, principalmente, quanto ao acompanhamento e fechamento dos casos”, assegurou.

 

Para o médico da Vigilância em Saúde, Frederico Ricardo de Sousa Leão, o curso, que é oferecido anualmente aos profissionais da saúde, é essencial para a atualização da categoria, principalmente para os novos profissionais que necessitam de informações adequadas para realizar o trabalho com qualidade.

“Os detalhamentos do atendimento realizado pelos profissionais precisam alcançar um nível mais elevado de informações sobre o atendimento realizado. A notificação de um acidente, por exemplo, precisa ser detalhada e conter informações como as causas, tipo de lesão, local do acidente, local de trabalho e vínculo de trabalho. Todas essas informações nos ajudam a fazer uma análise mais segura e nos auxilia na construção de políticas de vigilância para melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores”, finalizou o médico.

Fonte: Ascom Sesau

Sua opinião é muito importante: