Mortes em Gruta: desastre natural causou desabamento

227
Foto: Antônio Fernando Ribeiro Vieira/Divulgação
Foto: Antônio Fernando Ribeiro Vieira/Divulgação

Polícia Civil concluiu as investigações sobre o desabamento de parte de uma gruta em Santa Maria do Tocantins, a 260 quilômetros de Palmas. O delegado responsável ouviu testemunhas e analisou três laudos de especialistas para decidir que não tem como responsabilizar alguém pela tragédia que matou dez pessoas. O acidente aconteceu durante uma comemoração ao Dia de Todos os Santos, no dia 1º de novembro de 2016.

Cerca de 50 pessoas estavam na gruta, chamada de Casa de Pedra, quando parte da rocha desabou. Ao todo, dez pessoas morreram e outras ficaram feridas. A celebração no local era uma tradição na região há cerca de 100 anos.

A investigação concluiu que o desabamento foi causado pelo desgaste natural da estrutura. A polícia chegou a investigar que rojões e fogos foram soltos na área externa do local para espantar morcegos.

O delegado Wladimir Costa disse à TV Anhanguera que os laudos também apontaram para a possibilidade de o barulho dos foguetes ter contribuído com o acidente, mas isso não teria sido o fator determinante para o desmoronamento.

Corpos foram retirados pelo Corpo de Bombeiros (Foto: CIOPAER/SSP)
Foto: CIOPAER/SSP

Entenda

O acidente na gruta conhecida como Casa de Pedra, em Santa Maria do Tocantins, aconteceu no dia 1º de novembro, durante uma celebração do Dia de Todos os Santos. Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos 50 pessoas estavam na hora do desabamento.

Um dos fiéis que estava na gruta chamada Casa de Pedra contou que o teto começou a cair de repente no momento em que eles estavam rezando. Não chovia no momento do desabamento.

Segundo o homem, a concentração de pessoas é feita todos os anos entre os dias 1º e 2 de novembro, que são comemorados o Dia de Todos os Santos e de Finados. A gruta fica em um local aberto e de fácil acesso, a cerca de 10 quilômetros da cidade.

Ao todo, 10 pessoas morreram durante o desabamento. As vítimas são duas crianças e oito adultos, sendo sete mulheres e três homens. Cinco vítimas são de Itacajá, três de Santa Maria do Tocantins e duas de Pedro Afonso.

Fonte: G1 Tocantins

Sua opinião é muito importante: