Maioria do lixo no HRA é infectante, alega MPE que aciona justiça

90

O Ministério Público Estadual (MPE) realizou inspeção no Hospital Regional de Araguaína (HRA) na tarde desta quinta-feira, 22, e verificou que ainda persiste o acúmulo de lixo hospitalar no interior da unidade, denunciado pela imprensa local no início da semana. Em decorrência, a Promotora de Justiça Araína Cesárea D’Alessandro, que atua na área de defesa da saúde pública, requereu à Justiça que sejam determinadas providências ao secretário estadual da Saúde, Marcos Esner Musafir, com vistas a sanar o problema.

lixodois

A representante do MPE quer que o secretário seja obrigado a elaborar, no prazo máximo de 48 horas, um cronograma para a retirada do lixo hospitalar. Solicita, ainda, que o gestor informe o nome da empresa responsável pela coleta do lixo e que apresente cópia do contrato celebrado entre o poder público e a referida prestadora de serviço.

A Promotora de Justiça também requer que a Justiça determine à Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do Hospital Regional de Araguaína que acompanhe o caso. A CCIH deverá tomar conhecimento do cronograma a ser apresentado pelo secretário de Saúde, observar a execução do serviço e prestar informações ao Ministério Público e ao Poder Judiciário em caso de descumprimento dos prazos.

O pedido de providências com relação ao lixo hospitalar foi apresentado no âmbito de uma Ação Civil Pública proposta anteriormente pelo Ministério Público Estadual, a qual requer efetividade e eficiência nos serviços de saúde prestados no Hospital Regional de Araguaína.

Na inspeção realizada pelo MPE nas instalações do hospital nesta quinta-feira, constatou-se uma grande quantidade de sacos de lixo na área interna da unidade, a maioria deles com a identificação de lixo infectante.

Fonte: Ascom MPE

Sua opinião é muito importante: