Um ano á frente da Seduc, secretária Wanessa destaca ações: “Queremos ser referência”

298

Na semana em que é comemorado o primeiro ano da atual gestão à frente da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), o grupo gestor da Pasta segue trabalhando no processo de aproximação da Pasta às Diretorias Regionais de Educação (DRE) e às escolas da rede estadual de ensino. Depois de assumir, em 27 de junho de 2016, a professora Wanessa Zavarese Sechim realizou uma série de ações, em conjunto com o grupo gestor da secretaria, visando a melhoria da educação pública tocantinense.

unnamed (55)

O primeiro passo para qualquer ação foi dado logo no início da gestão, com um diagnóstico técnico e realista, com base em indicadores educacionais e um processo de escuta e diálogo com todos os envolvidos com a Educação no Tocantins. Com posse das informações levantadas pelo mapeamento educacional, a gestão da Seduc priorizou o foco da Pasta na melhoria da aprendizagem dos alunos e no fortalecimento do trabalho dos professores. Foi com base nesse diagnóstico que definiu-se os quatro pilares de atuação da atual gestão: o Acesso, o Atendimento, a Permanência e o Sucesso na Aprendizagem dos alunos.

Cabe ressaltar que, após tomar posse, a educação estadual entrou em período de férias escolares e, na sequência, houve a greve dos professores da rede estadual, o que criou um obstáculo para o início da implementação de um projeto de gestão. Superada esta dificuldade inicial, iniciou-se o momento de organizar as finanças e colocar as contas em dia.

Além disso, foi estabelecido que o principal objetivo  a ser alcançado seria a garantia de uma educação de qualidade para todos. Metas para a rede, para as Diretorias Regionais e Escolas foram definidas e uma Proposta Pedagógica para o ano de 2017 foi elaborada com base na reformulação do Calendário Letivo, no fortalecimento das estruturas curriculares e na definição dos conteúdos.

Dentro deste contexto, a Proposta Pedagógica suspendeu as aulas do sábado, uma antiga aspiração de professores, pais e alunos. Implementou a Avaliação Diagnóstica dos alunos no início do ano letivo, o Planejamento do ano letivo, Simulados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), Conselho de Classe Pedagógico.

O  número de aulas semanais, a partir do estabelecimento da proposta, foi aumentado de quatro para cinco. Ainda a partir da Proposta Pedagógica, houveram redefinições disciplinares e de conteúdo na rede estadual de ensino. Número de aulas de Língua Portuguesa e Matemática foram aumentadas em todos os níveis e modalidades de ensino, e a disciplina de Inglês foi inserida na estrutura curricular.

“Nosso objetivo é realmente buscar dar oportunidade para nossos alunos realizarem seus sonhos: ingressar na universidade e ser inserido no mercado de trabalho”, explicou a professora Wanessa Sechim.

Ainda com relação à preparação dos alunos para a mais importe prova voltada ao futuro estudantil, a Seduc lançou em 2017 a campanha #TONOENEM, que tem como objetivo incentivar as inscrições no exame e oferecer ferramentas educacionais para que os alunos possam se preparar de maneira adequada para o Exame Nacional do Ensino Médio – principal porta de entrada para as universidades públicas brasileiras.

Escola Jovem em Ação

unnamed (56)

Em 2017 o Tocantins aderiu ao Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Com isso, 12 escolas da rede estadual de ensino que apresentaram baixo Ideb passaram a oferecer o ensino médio integral no Estado e passaram a serem denominadas como Escolas Jovem em Ação. Ponto diferencial dessas escolas, os currículos são adaptados para que os alunos possam escolher, com base em suas experiências e sonhos para o futuro, áreas de conhecimento que são prioritárias em sua rotina escolar. O currículo nessas escolas é constituído por componentes curriculares do Núcleo Comum e da Parte Diversificada, que interagem de forma interdisciplinar.

“Desde que começamos esta jornada, em junho do ano passado, nosso compromisso com a educação é maior do que os desafios de repasse de recursos e adequações estruturais. Queremos ser referência em educação em tempo integral no Brasil”, destacou a secretária.

Retomada de programas

Outro fato importante durante este primeiro ano de atuação da atual gestão da Seduc, a retomada de parcerias tem possibilitado a implementação de programas educacionais que contribuem para o fortalecimento do processo de ensino e aprendizagem. Entre essas parcerias está o Instituto Ayrton Senna, que vem implementando no Estado os programas Se Liga, Circuito Campeão e Acelera Brasil.

Os programas em parceria com o IAS vão permitir o atendimento de mais de 45 mil alunos das redes estadual e municipal de ensino. “Nós temos uma relação de municípios prioritários que necessitam de mais apoio pedagógico, mas outros municípios poderão fazer a adesão voluntária da proposta. Queremos oferecer alfabetização com qualidade para todos os tocantinenses, tanto da rede municipal quanto estadual”, pontuou a professora Wanessa Sechim.

Outro programa retomado pela Seduc em 2017 foi o Escola Comunitária de Gestão Compartilhada. O Programa foi reestruturado contemplando projetos e ações voltadas para a consolidação de uma educação de qualidade, priorizando a participação da comunidade no planejamento e na tomada de decisões.

A partir da retomada do programa, os valores per capta de repasse às escolas serão aumentados. As escolas de ensino regular tiveram reajuste de R$ 140 em 2016 para R$ 237 em 2017; já as escolas de tempo integral tiveram aumento de R$ 220 para R$ 546, incluindo escolas especiais, indígenas e de educação do campo. Além dos reajustes nos repasses, as escolas passaram a ter, com o Escola Comunitária de Gestão Compartilhada, autonomia para processos de reformas no valor de até R$ 150 mil.

Seduc Itinerante

Partindo da necessidade de promover uma aproximação da Seduc às escolas da rede estadual de ensino e às Diretorias Regionais de Educação (DRE), o grupo gestor da Pasta vem promovendo desde março deste ano visitas às sedes das 13 regionais de Educação. Durante esses encontros de trabalho, são realizadas reuniões e atendimentos a técnicos das DRE, diretores e coordenadores pedagógicos das escolas. Além disso, a programação nas Diretorias Regionais  conta com um espaço destinado especialmente aos alunos para um bate-papo sobre a administração estadual da educação, realidade das escolas e preparativos para o Enem.

Durante o trabalho realizado nas sedes das Diretorias Regionais, prefeitos e gestores educacionais dos municípios também são ouvidos, reforçando  parceria entre o Governo do Estado e os municípios visando o desenvolvimento da educação. “Essa parceria com os municípios é importante porque educação não se faz sozinho. Não temos alunos das redes municipais, ou da rede estadual. Temos alunos do Tocantins e precisamos cuidar de todos”, pontuou a secretária.

A avaliação geral dos diretores das escolas é que a ação possibilita um entendimento mais efetivo das demandas das unidades educacionais por meio da gestão estadual da educação. Atendidos de maneira individualizada, os gestores têm a oportunidade, por meio dessas visitas técnicas, de apresentar as demandas de suas escolas diretamente ao grupo gestor da Seduc e, se possível, receber imediatamente uma resposta quanto à solução do problema.

“Para a Secretaria esse momento é muito importante porque estamos tendo a oportunidade de escutar as principais dificuldades que os diretores, coordenadores pedagógicos e professores encontram no funcionamento e em fazer a oferta de uma educação de qualidade para todos”, frisou a professora Wanessa Sechim.

Neste primeiro ano da atual gestão da Seduc, o que permeou os trabalhos foi o planejamento estratégico de ações, levando em consideração um profundo diagnóstico da rede estadual de ensino que embasou a elaboração da Proposta Pedagógica para 2017, promovendo um realinhamento dos conteúdos programáticos. Isso aliado à retomada de programas e projetos educacionais importantes tem possibilitado um trabalho dinâmico e abrangente na elaboração de políticas públicas que contribuam de maneira eficaz para o desenvolvimento da educação pública do Tocantins como um todo.

“Foi um ano de muita luta e de trabalho duro pensando, planejando, executando e implementando ações administrativas e pedagógicas, sempre tendo como foco os nossos alunos, apoio aos professores e o desenvolvimento da educação tocantinense”, finalizou a educadora Wanessa Sechim.

Texto: Phillipe Bastos – Ascom Seduc

Sua opinião é muito importante: