Estudo aponta que 61 milhões de pessoas estão com o nome sujo na praça

80

Um levantamento divulgado na terça-feira, 3 de julho, constatou que o número de brasileiros com o nome negativado na praça chegou a 61 milhões de pessoas. A quantidade é considerada recorde desde quando foi iniciado o estudo no ano de 2012. O crescimento acompanhou o desemprego e a queda de rendas das famílias.

divida-dinheiro

O levantamento foi feito pelo birô de crédito Serasa Experian que apontou também que entre abril e maio deste ano 900 mil pessoas atrasaram o pagamento de contas. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) reforçam o crescimento negativo em função da perda de renda.

De acordo com o IBGE, o país tinha 13,8 milhões de desempregados no trimestre deste ano. São incluídos no Serasa consumidores inadimplentes que deixam de pagar dívidas como empréstimos pessoais, faturas do cartão de crédito e contas de luz e telefone. Ao entrar na lista, essas pessoas deixam de ter acesso a crédito nos bancos e no varejo.

Dívidas de R$ 274 bilhões

Ainda de acordo com o levantamento do Serasa, o valor dessas dívidas divulgadas no estudo alcançou o montante de R$ 274,6 bilhões em maio deste ano. Com isso, a média calculada para cada pessoa fica em R$ 4.059. A principais causas de inadimplemento foram o cheque especial e o rotativo do cartão de crédito.

Sua opinião é muito importante: