Dia de Proteção às Florestas: alerta para alto risco de queimadas e incêndios

120

Nesta segunda-feira, 17 de julho, é comemorado o Dia de Proteção às Florestas. Neste sentido, a Confederação Nacional de Municípios alerta os gestores para o alto risco de queimadas e incêndios florestais neste período do ano. A entidade destaca que essas queimadas causam prejuízos à fauna e à flora brasileiras, além de danos à saúde do homem.

 

03052017_sustentabilidade_ag.alagoas

Em matéria divulgada na Rádio Nacional, programa Natureza Viva falou da importância da prevenção de queimadas e incêndios florestais. Em entrevista, o Comandante do Grupamento de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, Coronel Glauber Anderson Martins de La Fuente, destacou que 95% das ocorrências de incêndio no cerrado são causadas por ações humanas.

De acordo com o Coronel, atividades como queima de lixo, queima de poda e limpeza de terreno entre outras são as principais causadoras de incêndios. Ele ressaltou que procedimentos errados podem gerar uma série de consequências, atingir uma área maior de cerrado e causar incêndios de grandes proporções.

A CNM também alerta que tanto as queimadas naturais, quanto as provocadas, o desmatamento e o avanço da fronteira agropecuária contribuem para a perda de biodiversidade, para a diminuição da disponibilidade hídrica da região e, consequentemente e conjuntamente para a formação de um quadro de desertificação. Logo, é importante quaisquer atividades com potencial de poluição e/ou degradação do ambiente sejam planejadas de forma que consigam existir de forma harmônica com o meio ambiente, que seus efeitos negativos sejam de antemão calculados e mitigados.

De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), por meio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), estão sendo fiscalizadas as queimadas criminosas e orientando os produtores rurais nas melhores práticas de preparo da terra.

Agência CNM, com informações da Rádio EBC

Sua opinião é muito importante: