Tocantins não terá horário de verão; saiba o que muda

170
(Foto: Pedro Igor/Divulgação)
(Foto: Pedro Igor/Divulgação)

O horário de verão começa a partir da próxima segunda-feira (15) e segue até o dia 18 de fevereiro do ano que vem. Este ano, mais uma vez, o Tocantins não foi incluído na medida, mas alguns horários vão mudar.

Nas agências bancárias, o horário de atendimento começa uma hora mais cedo e também termina com uma hora de antecedência. As agências da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil em Palmas, por exemplo, vão abrir às 10h e fechar às 15h.

Nos Correios, o horário de atendimento não vai mudar. As agências abrirão às 9h e fecharão às 17h. Mas para que o produto siga no mesmo dia com destino a outro estado, a postagem deverá ocorrer com uma hora de antecedência.

Segundo informações da Infraero, os aeroportos nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste do país funcionarão de acordo com a programação do horário de verão. Nessas regiões, os moradores devem adiantar os horários em uma hora.

Os estados das regiões Norte e Nordeste não participarão do horário de verão. Por causa disso, a Infraero recomenda que, em caso de dúvidas sobre horários de voos, os passageiros entrem em contato com as respectivas companhias aéreas.

(Foto: Arte/G1)
(Foto: Arte/G1)

Horário de Verão

À meia-noite de sábado, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem adiantar o relógio em uma hora.

O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal) e vigora até 18 de fevereiro do ano que vem.

O governo federal chegou a avaliar o fim do horário de verão neste ano, depois que um estudo do Ministério de Minas e Energia indicou que o programa vem perdendo efetividade.

A análise mostrou que a intensidade de consumo de energia elétrica estava mais ligada à temperatura do que ao horário, com picos nas horas mais quentes do dia.

Porém, o Brasil enfrenta um período de estiagem, com hidrelétricas com níveis de água reduzidos, o que vem obrigando o governo a ligar as termelétricas (de operação mais cara) e até mesmo a importar energia de outros países.

Nesse cenário, qualquer economia de eletricidade é bem-vinda. Por isso, o governo decidiu manter o horário de verão em 2017. Para 2018, o assunto ainda será analisado.

Fonte: G1 Tocantins

 

Sua opinião é muito importante: